Publicada em 20/03/2017, às 20:08

D'Ale evita discutir renovação, mas garante: "Se o clube quiser, vou ficar"

Gringo diz não tratar de prorrogação do vínculo por respeitar momento conturbado do Inter. Meia também fala de mudança de função e obrigação de atuar mais recuado

D'Alessandro evita discutir renovação de contrato (Foto: Eduardo Deconto/GloboEsporte.com)

Imbuído da missão de liderar o Inter na saga para retornar à elite nacional, D'Alessandro retornou ao Colorado, em 2017, para cumprir o último ano de seu contrato, após o empréstimo ao River Plate. E nem de longe cogita em abrir as tratativas para uma renovação do vínculo, para ter um futuro ainda mais longevo. O gringo garante que retornou com comprometimento e foco totais na prioridade da temporada, a disputa da Série B. Mas logo trata de tranquilizar os colorados: basta o clube manifestar a intenção da prorrogação, que o camisa 10 ficará para 2018. E também comenta sua nova função, mais recuado dentro da engrenagem do meio-campo.

O desejo de construir uma história ainda maior pelo Inter, em que completou 350 jogos, com o bi da Libertadores de 2010 como ápice, foi manifestado na entrevista coletiva desta segunda-feira. O gringo ainda fez questão de ressaltar que só não discutiu sua renovação por respeito ao momento delicado vivenciado pelo clube.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store

– Sinceramente, a partir da minha volta ao clube, o que menos eu fiz com meu empresário foi fazer questão de renovar o contrato, porque no futebol tu passas por várias fases. E tem muitas vezes. As pessoas opinam muito de grana. Dizem que o D'Ale ganha isso, aquilo. Que mandaram embora dois ou três para pagar o D'Alessandro. Eu fiz questão de não renovar o contrato para o pessoal ficar tranquilo. Se o clube quiser, eu vou ficar. Eu não voltei pela grana nem pelo contrato. Voltei para ajudar em um momento difícil. Seria injusto no momento chegar e sair que o D'Ale renovou contrato – afirma o gringo.

D'Alessandro projeta a permanência por mais tempo, até por fazer uma análise pessoal de que passa por evolução dentro do clube, graças à nova função em campo. O gringo foi escalado mais recuado, na primeira linha de meio-campo, mais próximo a Rodrigo Dourado no último sábado, quando completou 350 jogos com vitória por 1 a 0 sobre o São Paulo-RS. E garante estar preparado para desempenhar o encargo.

– Meus amigos brincam que quando a gente vai crescendo e ficando mais velho vai recuando. Tem que estar preparado. Eu acho que não esperava, mas tem que estar preparado. É uma evolução no individual para mim. É uma posição em que tem que defender mais, tem que fechar o espaço. Tem que ficar junto do volante, não pode ficar desligado ou ficar na frente, porque tu matas os companheiros. Tem que fechar o espaço. Eu tomo isso como um acréscimo. Volto a repetir. Se precisar de mim, vou fazer. De repente em algum momento o rendimento não vai ser o melhor – ressalta.

Com D'Ale provavelmente mais recuado, o Inter retoma os treinamentos na manhã desta terça-feira, no CT do Parque Gigante, e logo ruma a Erechim. Colorado e Ypiranga se enfrentam a partir das 19h30 desta quarta-feira, no Colosso da Lagoa, em duelo válido pela 8ª rodada do Campeonato Gaúcho.

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte

Leia Mais
- D'ale revela maior tranquilidade no Inter depois de boa sequência
- 'Tem que ter vontade e pegada para jogar a Série B', diz Edenílson
- Klaus comemora 'noite diferente' e sequência de jogos no Inter
- Defesa falha, e reservas do Inter perdem jogo-treino para o Cruzeiro-RS
- Leia mais notícias sobre Internacional em www.futnet.com.br/internacional

Mais sobre - Internacional