Publicada em 17/03/2017, às 17:50

Valdir Bigode deve ser o técnico do Vasco no clássico contra o Botafogo

Ex-atacante é atualmente auxiliar do clube mas não ficava no banco de reservas e não viajava com a equipe. Diretoria procura um substituto para Cristóvão

Valdir Bigode deve assumir o Vasco contra o Botafogo (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

Sem técnico desde a confirmação da demissão de Cristóvão Borges, no início da tarde desta sexta-feira, o Vasco terá um comandante interino no clássico com o Botafogo, domingo, no Engenhão. O provável nome para esta missão é Valdir Bigode, ex-jogador e atual auxiliar do clube. Ele não participava diretamente do trabalho de Cristóvão e não ficava no banco nas partidas, mas está no dia a dia dos treinos.

Será a primeira vez que ele ocupa o cargo. Em 2015, ele teria a chance de comandar a equipe em clássico com o Flamengo logo depois da demissão de Celso Roth, mas a diretoria contratou Jorginho antes.

Cristóvão foi desligado do clube por causa dos recentes maus resultados, que tornaram sua relação com a torcida muito complicada. Na quinta-feira, a equipe perdeu por 1 a 0 para o Vitória, em Salvador, e foi eliminada da Copa do Brasil ainda na terceira fase.

Leia Mais
- Milton Mendes reencontra Joel Santana em duelo Vasco x Boavista
- No reencontro com o Vasco, ex-joia lamenta saída: "Poderia ter ficado"
- Milton confirma Thalles no lugar de Fabuloso: “Potencial adormecido”
- Pivô de polêmicas nos tempos de Fla, Felipe não vai reencontrar o Vasco
- Leia mais notícias sobre Vasco da Gama em www.futnet.com.br/vasco

Luxemburgo e Ricardo Gomes cotados

Agora, a diretoria trabalha para buscar um substituto. Não há ainda um nome de consenso, embora a preferência seja por alguém com experiência. Parte da cúpula defende a contratação de Vanderlei Luxemburgo, mas ele tem uma relação estremecida com Eurico Miranda.

Outro nome que agrada é o de Ricardo Gomes. Porém, o técnico é amigo de Cristóvão, que foi seu auxiliar e assumiu o Vasco em 2011 justamente após o AVC sofrido pelo então comandante. Neste cenário, é improvável que Ricardo aceite caso seja realmente procurado.

Fonte: GloboEsporte
Clique para ver a matéria no site fonte

Mais sobre - Vasco da Gama