Publicada em 17/03/2017, às 17:49

Ricardo Oliveira analisa clássico com pressão por vaga: "Nada melhor"

Capitão do Santos não vê problemas em enfrentar o Palmeiras com a necessidade de vitória para seguir com chances de classificação à segunda fase do Paulistão

Ricardo Oliveira será titular contra o Palmeiras (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Com a necessidade de vitória para entrar na zona de classificação do Campeonato Paulista, o Santos vai enfrentar o Palmeiras neste domingo, na Vila Belmiro. E o capitão Ricardo Oliveira não está preocupado na disputa de um clássico em momento difícil na competição.

O atacante elogia a crescente do Peixe nas últimas partidas e diz que "nada é melhor" do que um jogo contra o rival neste momento.

– Nossa classificação diz tudo. Deixamos adversários abrirem vantagem e agora precisamos correr atrás para recuperar. Temos clássico, que é sempre complicado, mas todos gostam de jogar. Se almejamos classificação, precisamos passar por esse adversário. Vamos encontrar dificuldades, assim como eles sabem como é jogar na Vila. Pretendemos buscar a classificação e vamos procurar fazer um bom jogo. Nada melhor que um clássico, jogo bom, jogadores de qualidade e ingredientes que envolvem um jogo como esse – disse Ricardo Oliveira em entrevista coletiva nesta sexta-feira, no CT Rei Pelé.

Depois de fazer quatro gols contra o Palmeiras em 2015, Oliveira passou em branco no ano passado. Mas o "jejum" parece não incomodá-lo. O que importa é ajudar.

Leia Mais
- Sondado pelo Barcelona, Lucas Lima espera proposta para deixar o Santos
- Há quatro jogos sem ser vazado, Vanderlei pode bater recorde no Peixe
- Levir dispensa 'General' e surpreende ao apostar em Alison no Santos
- Santos perde Lucas Lima e Donizete para encarar o Vitória; veja a lista
- Leia mais notícias sobre Santos em www.futnet.com.br/santos

– Não me preocupo muito com números. Estava há três jogos sem fazer gols, mas criando oportunidades, abrindo espaço, dando passes. Nunca me preocupou. No momento negativo aparece um monte de números e nos positivos pouco se fala do que se produz. Para mim ter feito quatro em 2015 e nenhum em 2016... Responsabilidade é peso da camisa que exige o meu melhor, é o que eu sei fazer, é o que esperam de mim. Carrego essa responsabilidade e posso dar ao torcedor o que ele sabe que eu tenho, movimentação, passe, abertura de espaços, isso me deixa tão feliz quanto marcar um gol. Nunca vou esquecer minha real função, que é fazer gols, mas não posso deixar de ser generoso, com a opção de dar o passe para o companheiro melhor posicionado. Espero voltar a marcar na Vila porque precisamos vencer. Mas se for para dar o passe, darei. O que importa é o objetivo – completou o centroavante.

Depois de ter caxumba e virar desfalque também por causa de corte na orelha, Ricardo Oliveira tem a chance de disputar a segunda partida consecutiva pela primeira vez na temporada.

– Precisamos recuperar e focar no jogo de domingo. Tenho certeza que todos vão chegar em perfeitas condições – concluiu.

O técnico Dorival Júnior já avisou que não vai poupar os titulares. A tendência é que a equipe da vitória por 2 a 0 sobre o The Strongest se mantenha, com Vladimir, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Vitor Bueno, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira.

Fonte: GloboEsporte
Clique para ver a matéria no site fonte

Mais sobre - Santos