Publicada em 17/03/2017, às 08:32

Cristovão acredita em seu trabalho e que pode fazer a equipe evoluir

Treinador conta que já sabia a pressão que enfrentaria ao comandar o Vasco. Ele diz que não é o momento de pedir paciência para o torcedor, mas de trabalhar pelos resultados

Cristovão acredita no seu trabalho e que pode fazer o time evoluir (Foto: Wagner Meier Agencia Lancepress!)

Pressionado no Vasco e com grande rejeição da torcida, Cristovão Borges sabia que iria encontrar esse cenário antes mesmo de chegar ao clube porque a torcida está sem paciência por conta das últimas temporadas do time. O técnico disse que acredita no seu trabalho é que é capaz de levar o Cruz-Maltino de volta ao caminho das conquistas.

- A gente esta convivendo com isso. Sabíamos, mesmo antes de estar aqui, como seria. O Vasco é uma equipe que chega, que disputa, que ganha. E estamos aqui para isso, por isso fizemos o investimento em grandes jogadores. Acreditamos muito no que estamos fazendo - disse o treinador, ressaltando que o momento não é de falar muito, mas de trabalhar para conseguir os resultados.

- Essa coisa de paciência a gente não está no direito de pedir nada, porque não estamos dando resultado. Não temos que falar nada, temos que trabalhar, buscar resultado, porque naturalmente a compreensão vai ser outra - completou.

Leia Mais
- Milton confirma Thalles no lugar de Fabuloso: “Potencial adormecido”
- Pivô de polêmicas nos tempos de Fla, Felipe não vai reencontrar o Vasco
- Versão 2017: Pikachu faz planos e tenta repetir seu feito no Paysandu
- Artilheiro de Milton Mendes, Pikachu vibra com boa fase: 'Tira um peso das costas'
- Leia mais notícias sobre Vasco da Gama em www.futnet.com.br/vasco

Cristovão comentou a atuação de Luis Fabiano e não achou que o atacante ficou isolado no ataque na derrota de 1 a 0 para o Vitória. Ele lembrou que o time está com dificuldades já faz tempo.

- A equipe, não é agora com o Luis Fabiano, já com o Thalles tinha dificuldades. De qualquer forma, nós chegamos. Ele teve três oportunidades, se não me engano, de fazer o gol. O Thalles estava jogando assim também, com dificuldade e quando a bola chega, não chega da maneira que a gente quer e vai acontecer no futuro, porque faz parte da construção da equipe. A equipe tem jogadores para isso, um pena que tenha que mudar todo jogo. Desde que eu cheguei aqui, tenho a impressão que só conseguir repetir a escalação só uma vez.

Fonte: Lance!
Clique para ver a matéria no site fonte

Mais sobre - Vasco da Gama