Publicada em 13/03/2017, às 11:15

U. Católica recupera confiança antes de enfrentar o Fla; veja análise do rival

Rival do Flamengo na próxima quarta tem início de ano muito abaixo do esperado, mas se recupera desde a estreia na Libertadores; veja pontos fortes e fracos

Universidad Católica conseguiu empate nos minutos finais na Arena da Baixada (Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo)

Golear o San Lorenzo foi uma boa forma de estrear na Libertadores 2017. No entanto, o jogo diante do Maracanã e os três pontos conquistados ficaram na semana passada. Agora, o Flamengo virou todas suas atenções para o próximo desafio no torneio continental: a Universidad Católica, do Chile, em Santiago. A equipe do técnico Mario Salas teve um começo de ano ruim, mas recuperou a confiança nos últimos dias. O GloboEsporte.com apresenta uma análise do adversário rubro-negro, na próxima quarta, na capital chilena.

COMEÇO DE ANO ABAIXO DA EXPECTATIVA

O início de temporada da Católica foi muito abaixo do esperado. Afinal, a expectativa era grande, muito por conta dos resultados do ano anterior. Depois de ser bicampeã no Chile em 2016, iniciou o campeonato 2017 com quatro derrotas e uma vitória, com dificuldades de marcar gols. Chegou a ser lanterna do torneio local.

A equipe, no entanto, ressurgiu na semana passada. Conseguiu bom resultado neste sábado, quando goleou o Antofagasta, por 4 a 1, em sua casa e subiu para a 11ª posição na classificação. Dois gols foram marcados pelo atacante Santiago Silva. Na terça-feira, pela fase de grupos da Libertadores, o time conseguiu um empate inesperado no fim do jogo diante do Atlético-PR. Os brasileiros venciam por 2 a 0 até os 40 da segunda etapa.

Leia Mais
- Rhodolfo destaca boa adaptação no Flamengo: 'Entrosei rápido'
- Após vitória fora de casa, Fla se reapresenta com o foco no Santos
- Flamengo passa o Corinthians e vira líder em seguidores no Facebook
- Rhodolfo tem situação regularizada e pode estrear contra a Chapecoense
- Leia mais notícias sobre Flamengo em www.futnet.com.br/flamengo

EQUIPE PERDEU SEU GOLEADOR

A equipe chilena perdeu um de seus principais jogadores no fim do ano passado e ainda tenta se adaptar. O atacante Nicolás Castillo foi goleador do último campeonato. Após a conquista do título nacional em 2016, foi negociado com o Pumas, do México. Sua saída foi sentida nos primeiros jogos do ano. A Católica contratou apenas um reforço para 2017: Santiago Silva. O uruguaio, apelidado de ''El Tanque'', veio justamente com a dura missão de substituir Castillo.

OS DESTAQUES

Alguns jogadores são apontados como fundamentais para o esquema de jogo do técnico Salas. O argentino Diego Buonanotte, de 28 anos, é o motor de criação da equipe. Uma espécie de Diego deles. Outra peça fundamental é o atacante Ricardo Noir, também da Argentina. Cai mais pelo lado esquerdo. Pela direita, o esquema conta com experiente Fuenzalida, de 32 anos.

Santiago Silva joga mais avançado na área. Aos 36 anos, o uruguaio é um centroavante perigoso, com passagens por mais de 10 equipes - atuou pelo Corinthians e ficou marcado pelo gol que eliminou o Fluminense na Libertadores 2012, quando defendia o Boca. ''El Tanque'' chega diante do Flamengo com mais moral depois de marcar seus dois primeiros gols no fim de semana. No entanto, demorou quase três meses para conseguir balançar a rede pelo time chileno.

ESTILO DE JOGO

A Universidad Católica é um time que raramente muda sua forma de jogar: procura ser agressivo e valoriza a posse de bola. Dentro deste esquema, peças como o volante Kalinski e Buonanotte - de novo ele - são fundamentais. Se estão em um bom dia, dominam o meio de campo e tornam a vida do adversário mais complicada. O técnico Mario Salas costumava armar o esquema no 4-3-3. No entanto, em testado opções com 3-5-2 como forma de variação.

A personalidade aguerrida da equipe pôde ser vista nos minutos finais do jogo diante do Atlético-PR. Na Arena da Baixada, a Católica empatou o jogo em dois minutos: gols do atacante Llanos e do meia Noir.

DESFALQUE

Diante do Flamengo, a Universidad Católica não poderá contar com Guillermo Maripan, um de seus zagueiros titulares. Na última terça-feira, ele foi expulso na partida da Arena da Baixada. O substituto deve ser o jovem Benjamin Kuscevic, de 20 anos.

Além do desfalque importante, a equipe vinha tendo dificuldade de fazer gols. O cenário melhorou após a goleada do último sábado e o empate pela estreia na Libertadores. Agora soma 10 gols em sete jogos oficiais de 2017. Além disso, apesar do plantel grande, os reservas não têm tido facilidade de manter o nível dos titulares quando ganham oportunidades.

ANÁLISE DO TÉCNICO ZÉ RICARDO

''Vai ser um jogo difícil. A Católica não começou bem o Campeonato Chileno, mas é atual bicampeão. Tem uma equipe talentosa e muito comprometida, com versatilidade de jogo interessante. É uma equipe que não desiste em momento algum, provou isso jogando contra o Atlético, na estreia no Paraná. Foram buscar o resultado.

Temos que entrar com atenção máxima lá. Jogadores como Buenanotte e Fuenzalida são interessantes. Santiago Silva é um atacante de muito peso. Temos que estar concentrados e trabalhar esses dias''.

Fonte: GloboEsporte
Clique para ver a matéria no site fonte

Mais sobre - Flamengo