Publicada em 13/03/2017, às 09:55

Passes, "assistência" e sacrifício: a estreia de Luis Fabiano pelo Vasco

GloboEsporte.com acompanha ações do Fabuloso, que se destaca em passes, participa de segundo gol, mas sofre com decisão de permanecer no jogo até o fim

Luis Fabiano em ação contra o Macaé: estreia satisfatória (Foto: André Durão)

Antes de entrar em campo para enfrentar o Macaé, Luis Fabiano havia avisado a torcida do Vasco de que não era muito bom de estreia. Mas o primeiro jogo do Fabuloso não foi ruim. Apesar de não ter feito gol, o experiente atacante mostrou, especialmente no primeiro tempo, que poderá dar mais qualidade ao setor ofensivo cruz-maltino.

O GloboEsporte.com acompanhou todas as ações do Fabuloso durante os 90 minutos em que esteve em campo. O tempo foi além da expectativa do atacante, que achava difícil aguentar a partida inteira. Mas o sacrifício se fez necessário pelas circunstâncias da partida – e cobrou seu preço rapidamente: o jogador pouco participou na etapa final, apesar de ter sido decisivo na cabeçada que gerou o gol de Rodrigo, o do empate do Vasco.

Nos números, o desempenho de Luis Fabiano foi satisfatório. O jogador estava sem jogar desde novembro e voltou a ter contato com bola há apenas 20 dias. Fez apenas um trabalho tático com a equipe titular do Vasco. Em campo, acertou sete passes, conseguiu um desarme e finalizou três vezes - em uma delas, saiu o gol de Rodrigo.

Leia Mais
- Fla x Vasco: ingressos para clássico no DF custam entre R$ 40 e R$ 200
- Campeão sul-americano, Paulinho se diz pronto para chance no profissional
- Cruzeiro tem o melhor aproveitamento entre clubes da Série A; veja ranking
- Confira os relacionados do Vasco para a partida contra o Madureira
- Leia mais notícias sobre Vasco da Gama em www.futnet.com.br/vasco

Primeiro tempo movimentado

Os 30 primeiros minutos de partida podem ser um bom indício do Fabuloso no Vasco. Ainda com gás, o centroavante se movimentou, saiu bastante da área e conseguiu bons passes, até em viradas de jogo, aplaudidas pela torcida. Neste ponto, foi mais participativo do que Thalles, antigo titular do time, mas que não tem o mesmo refinamento técnico de Luis Fabiano.

- Ele me surpreendeu, porque eu não imaginei que conseguisse jogar o jogo inteiro, e um jogo em que a equipe estava desencaixada. Lógico que sente mais dificuldades. Como é um jogador experiente, teve participação muito boa. Deu bons passes, passes importantes – ressaltou o técnico Cristóvão.

Foi neste período que o Fabuloso teve sua melhor chance de gol. Na pequena área, escorou cruzamento de Douglas e viu o goleiro Milton Raphael fazer excelente defesa. Antes, em seu primeiro lance, chutou fraco de canhota, de fora da área, sem levar perigo.

Sacrifício cobra seu preço

Antes do jogo, Fabuloso havia deixado claro que dificilmente aguentaria os 90 minutos. Mas, com o Vasco desarrumado em campo e atrás no placar, permaneceu até o fim. Isso afetou diretamente sua participação. Cansado, ele já não recuava tanto para buscar o jogo. Na reta final da partida, especialmente, ficou mais plantado entre os zagueiros.

- Chega uma hora em que falta um pouquinho de força. O cansaço vai batendo. Também não sou nenhum garoto, já tenho certa idade. No geral eu saio satisfeito, porque depois de muitos meses sem jogar eu pude sentir de novo a sensação de disputar uma partida - explicou o atacante.

Até por seu estado físico, Luis Fabiano não ajudou tanto na marcação. Isso pode ter gerado um desequilíbrio no Vasco. Afinal, além do Fabuloso, Nenê era outro jogador que não tinha tanta obrigação defensiva. Com dois a menos para ajudar, o Cruz-Maltino sofreu e não conseguiu pressionar o Macaé como gostaria. Isso foi apontado por Cristóvão na coletiva:

- O que faltou é uma coisa que a equipe tem como natural, a marcação e a agressividade. Me preocupa a equipe não marcar bem. Não é só a zaga ou o goleiro. Marcar bem é a equipe. Hoje a nossa equipe não marcou.

Pós-jogo nos braços da torcida

Na saída do Engenhão, Luis Fabiano foi o mais requisitado. Pela imprensa, com quem conversou longamente na zona mista, e pelos torcedores. Ao tentar deixar o estádio, o atacante foi cercado por fãs pedindo fotos. Os seguranças do Vasco tiveram até que abrir caminho para que o jogador chegasse a seu carro.

Após a partida, o atacante foi a um hospital. O Fabuloso teve crise alérgica e estava tossindo muito. Porém, logo foi liberado e passa bem.

Fonte: GloboEsporte
Clique para ver a matéria no site fonte

Mais sobre - Vasco da Gama