Publicada em 13/03/2017, às 20:27

Fábio ou Rafael? Mano descarta rodízio: “A posição é muito especial"

Perto da volta do camisa 1, técnico celeste comenta duelo de goleiros no Cruzeiro

Em breve, Rafael e Fábio vão disputar a titularidade no gol do Cruzeiro (Foto: Editoria de Arte)

Rafael ou Fábio? Essa pergunta já paira na cabeça da maioria dos torcedores do Cruzeiro. Afinal de contas, o camisa 1, capitão e recordista de partidas pelo clube celeste (com 705 jogos) está próximo de retornar aos gramados, após se recuperar de uma grave lesão no joelho direito. Mas, Rafael, seu substituto, deu conta do recado e já caiu nas graças dos cruzeirenses. Agora, quem será o titular? Disso, não sabemos. A única certeza é de que a “boa" dor de cabeça é toda do técnico Mano Menezes, que prefere não refletir sobre o assunto no momento.

- Ainda não estou pensando sobre isso. O Fábio vai voltar a fazer o treinamento completo a partir de agora. É o último estágio antes de poder voltar. Quando os dois goleiros estiverem em condições semelhantes de disputa aí nós vamos estabelecer uma disputa. Aí quem estiver melhor, vai jogar. O campo mostra aquilo que a gente deve fazer.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



Domingo, após a vitória em cima do América-MG, Mano Menezes destacou o bom momento do atual titular.

- Sempre digo que a dúvida de alto nível é sempre a melhor para o técnico. Rafael tem sido decisivo. E está se tornando o grande goleiro que é.

Na Europa, ultimamente, é comum os times adotarem rodízio no gol. Mano Menezes, no entanto, descartou essa prática no Cruzeiro. De acordo com o comandante, a posição é peculiar e requer uma definição do titular da equipe.





- A posição é muito especial. Você não fica revezando goleiros, né. Você tem um goleiro titular e você o coloca para jogar. Não é como um lateral, como um volante, que você fica trocando e fica uma coisa bem natural. É uma posição muito peculiar e a gente vai tratar a situação com a peculiaridade que ela merece, respeitando trajetória, respeitando rendimento, respeitando tudo, que é o que um treinador tem que fazer nesta hora.

Em agosto da temporada passada, no duelo com Coritiba, Fábio sofreu uma lesão no ligamento cruzado anterior do joelho direito. Desde então, a posição passou “pelas mãos” de Lucas França e Rafael, que não assumiu o posto de titular imediatamente por conta de uma contusão na mão direita.

Nesta temporada, Rafael foi titular em todos os 12 jogos do Cruzeiro. Ele foi vazado apenas sete vezes, uma média de 0,58 gols por partida. Contra o bom desempenho do camisa 12, pesa a trajetória de Fábio, recordista de partidas, capitão e um dos ídolos do clube.

- Nós temos um profissional com um trajetória espetacular e temos um profissional que começa a construir sua trajetória. Mas eu não posso me apoiar só numa coisa ou só em outra, porque não é justo nem com eles e nem para com o Cruzeiro, que é o time que eu dirijo - afirmou Mano Menezes.

Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte

Mais sobre - Cruzeiro