Publicada em 11/03/2017, às 11:10

Clássico: 5 jogadores de Palmeiras e São Paulo podiam estar do outro lado

Veja como as diretorias de Verdão e Tricolor agiram para contratar Dudu, Pratto, Willian, Thiago Mendes e Felipe Melo, todos reforços cobiçados pelo adversário

Dudu foi disputado pelos três rivais, hoje é ídolo do Verdão (Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Um muro separa os centros de treinamento de Palmeiras e São Paulo. Isso já foi falado centenas de vezes em clássicos entre os clubes. É que desta vez, por muito pouco, cinco jogadores não foram parar do outro lado.

O Verdão tem três jogadores que foram cobiçados pelo Tricolor antes de assinarem contrato: Dudu, Felipe Melo e Willian. Do outro lado, Thiago Mendes e Pratto estavam na mira alviverde, mas hoje são dois protagonistas da boa fase tricolor.

Felipe Melo está suspenso para o Choque-Rei deste sábado, às 16h (de Brasília), na arena, pela oitava rodada do Campeonato Paulista, mas a escalação dos demais está nas mãos dos técnicos Eduardo Baptista e Rogério Ceni.

Veja abaixo como cada um deles quase foi parar do outro lado do muro:

Leia Mais
- Sondado pelo Barcelona, Lucas Lima espera proposta para deixar o Santos
- ‘Em vez de criticar o Palmeiras, clubes deveriam procurar suas Crefisas’, diz especialista
- Novela Lucas Lima: Palmeiras surge como um dos interessados pelo atleta
- Flamengo passa o Corinthians e vira líder em seguidores no Facebook

DUDU

O anúncio da contratação do atacante, numa manhã de domingo, foi o recado definitivo do Palmeiras de que havia voltado com força ao cenário, já que até então ele era disputado por seus principais rivais: Corinthians e São Paulo.

Enquanto os dois clubes ofereciam comprar 50% de seus direitos econômicos junto ao Dínamo de Kiev (UCR), o Palmeiras acenou com a possibilidade de adquiri-los por completo – metade no ato e metade no meio de 2016, com ajuda da patrocinadora, num total de R$ 20,3 milhões.

Os europeus toparam. Na noite de sexta, cerca de 36 horas antes do anúncio, Dudu esteve no escritório do então vice-presidente de futebol do São Paulo, Ataíde Gil Guerreiro.

A reunião foi muito breve. Os dirigentes notaram rapidamente que Dudu tinha negócio engatilhado com outra equipe quando o atacante fez uma pedida bem maior do que havia sido conversado antes. O famoso “pedido para não fechar”. Diante disso, encerraram o papo.

A ida ao Palmeiras, entretanto, foi uma grande surpresa.

Curiosamente, não foi primeiro flerte entre São Paulo e Dudu. Em 2012, Ney Franco comandava a equipe e era fã do jogador, mas não houve acordo para empréstimo.

PRATTO

Desde o meio do ano passado, São Paulo e Palmeiras disputam a contratação do atacante. Naquela época, Edgardo Bauza, atual técnico da seleção argentina, era um trunfo a favor do Tricolor, mas o Verdão, como todos sabem, tinha mais dinheiro.

No último mês de janeiro, o centroavante disse ao presidente do Atlético-MG que gostaria de ser negociado. O Palmeiras fez proposta, mas o Galo recusou por dois motivos: 1) não queria vender a outro time que estivesse na Libertadores. 2) Pratto ainda tinha esperança de uma boa oportunidade no mercado europeu, já que a intenção inicial não era seguir no país.

A janela do Velho Continente se fechou e o São Paulo teve seu cofre recheado com a venda de David Neres por R$ 50,7 milhões (R$ 40,5 milhões pagos até julho + R$ 10,2 milhões condicionados a metas a serem atingidas pelo atacante no Ajax). A soma desses fatores levou Pratto ao Morumbi. Ele tem quatro gols em quatro jogos.

WILLIAN

Ao longo do segundo semestre do ano passado, a diretoria do São Paulo começou a procurar alternativas de negociação para se livrar de Michel Bastos. Inicialmente, a ideia era propor trocas, ou por Willian com o Cruzeiro ou por Ricardo Oliveira com o Santos.

O clube do litoral recusou, e o salário de Willian na Raposa assustou a diretoria. A negociação se tornou inviável, embora o nome do atacante fosse visto com bons olhos. Ironicamente, Willian foi parar no Palmeiras com vencimentos em torno de R$ 400 mil, e junto com Michel Bastos, que entrou em acordo, rescindiu com o São Paulo e fechou com o vizinho.

THIAGO MENDES

O São Paulo monitorou números do volante do Goiás por dois meses na reta final de 2014, até que o então gerente de futebol Gustavo Vieira de Oliveira soube que Cícero Santos, braço-direito de Alexandre Mattos no Palmeiras, viajaria a Goiânia para contratar o jogador.

O dirigente tricolor, então, telefonou para Edmo Pinheiro, dirigente do Goiás com quem tinha boa relação, e insistiu para que ele não aceitasse a proposta palmeirense antes de repassá-la ao São Paulo.

Dito e feito. No dia seguinte, comunicado da oferta do rival, o clube agiu.

Fechou com o Goiás por fax e esperou a chegada de Thiago Mendes, no dia seguinte, para assinar contrato. Durante essa semana, seu vínculo foi prorrogado até dezembro de 2021.

FELIPE MELO

A relação entre o volante e o São Paulo se estabeleceu em 2011, logo depois da Copa do Mundo. O clube paulista tentou contratá-lo e despertou a gratidão do jogador, apontado como um dos principais culpados pelo fiasco da seleção brasileira. Só que Felipe Melo acabou indo para o Galatasaray, da Turquia.

Desde então, o volante passou a se comportar como torcedor do Tricolor nas redes sociais, vestindo camisa e tudo mais. Isso levou Marco Aurélio Cunha a procurá-lo no fim do ano passado, mas o alto salário que o jogador recebia, assim como no caso de Willian, travou qualquer possibilidade.

O Palmeiras contratou. O volante está suspenso e não vai participar do clássico desta tarde.

Veja as informações do Choque-Rei:

Local: arena do Palmeiras, em São Paulo
Data e horário: sábado, 16h (de Brasília)

Palmeiras provável: Fernando Prass; Fabiano, Mina, Vitor Hugo e Egídio; Thiago Santos e Tchê Tchê; Michel Bastos, Guerra e Willian; Borja (Róger Guedes)
Desfalques: Felipe Melo (suspenso), Zé Roberto, Edu Dracena (poupados), Thiago Martins e Moisés (machucados)
Pendurado: Keno

São Paulo provável: Denis; Buffarini (Bruno), Douglas (Breno), Rodrigo Caio e Junior Tavares; João Schmidt, Thiago Mendes e Cícero; Cueva, Luiz Araújo e Pratto
Desfalques: Wesley, Maicon e Sidão (machucados)
Pendurados: Rodrigo Caio, Lugano, Buffarini e Cueva

Arbitragem: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, auxiliado por Bruno Salgado Rizo e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa
Transmissão: Premiere e PFCI (com Milton Leite e Mauricio Noriega); Rádio Globo/CBN
Tempo Real: GloboEsporte.com, a partir de 14h

Fonte: GloboEsporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte

Últimas