Publicada em 10/03/2017, às 14:40

Presidente cita trocas e vê Grêmio no nível de outros brasileiros: "Tem grupo"

Romildo Bolzan elogia peças de reposição lançadas por Renato Gaúcho no segundo tempo do jogo contra o Zamora e diz que Grêmio "não deve nada" a rivais nacionais

Romildo viu resultado "fantástico" (Foto: Eduardo Moura/GloboEsporte.com)

O Grêmio viajou a Barinas sob efeito de desfalques de peso, como Maicon, Edílson, Pedro Geromel e Douglas. E superou as adversidades com uma vitória por 2 a 0 sobre o Zamora na quinta-feira, no Estádio La Carolina, para embalar logo na estreia da Libertadores. Mais do que o resultado, que dá ao Tricolor a liderança do Grupo 8, o presidente Romildo Bolzan deixa a Venezuela satisfeito justamente com o poderio do grupo, mesmo entre tantas baixas.

Em meio à animação com o triunfo, o parecer do mandatário surge a partir de uma análise das substituições feitas por Renato Gaúcho no decorrer do segundo tempo – Lucas Barrios, Everton e Fernandinho entraram nas vagas de Pedro Rocha, Luan e Bolaños. Todas as alternativas são avaliadas com potencial para alcançar a titularidade na equipe em 2017, a ponto de chancelar o Tricolor a brigar em "qualquer competição" na temporada.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



– O Grêmio tem grupo suficiente para encarar qualquer competição. Um jogador como o Geromel é importante em todos os sentidos. O Thyere deu conta. Está aí. O Maicon pisado, o Michel deu conta. Tinham mais jogadores no banco. Foram substituições de peso. O Barrios está em adaptação. Entrou o Everton, entrou o Fernandinho. Nós temos grupo – analisa Bolzan.

A análise do presidente vai além dos limites do grupo gremista. O mandatário equipara o plantel gremista a outros elencos mais badalados do futebol tupiniquim, como o Palmeiras, o Atlético-MG, o Flamengo e o Santos, tidos como favoritos ao título na Libertadores.

– É importante que fique claro. O Grêmio não está nem mais nem menos em relação aos brasileiros. Nós temos que ver os times de fora. Em relação ao Brasil, está em um nível de situação que disputa com qualquer nível. O Grêmio não deve nada a ninguém. No ano passado, o (campeão) Nacional tinha um time acima da média. Eu não sei se repete, porque perdeu muitos jogadores. Eu não vejo um time que possa ser superior. Todos vão fazer enfrentamentos cujo nível vai ser o mesmo – pondera o presidente.

Líder da chave pelo saldo de gols, o Grêmio só volta a campo pela Libertadores em abril, no dia 11, quando recebe o Deportes Iquique, do Chile, às 21h45, na Arena. Bem antes, o Tricolor foca no Gauchão. A equipe enfrenta o Brasil de Pelotas às 21h45 da próxima quarta-feira, no Bento Freitas, pela 7ª rodada do Estadual.

Fonte: GloboEsporte
Clique para ver a matéria no site fonte

Leia Mais
- Gringos renascem e comandam vitória do Santos sobre o Grêmio
- Arroyo sobra até de time reserva e chegará a um mês sem atuar pelo Grêmio
- Everton "respeita" fase de Fernandinho e garante Grêmio com "sede de vitória"
- Seria o Grêmio o melhor time do Brasil? Até que ponto a Libertadores atrapalhou?
- Leia mais notícias sobre Grêmio em www.futnet.com.br/gremio

Mais sobre - Grêmio