Publicada em 09/03/2017, às 13:42

Rival do Grêmio na Libertadores tem ligações com família de Hugo Chávez

Zamora é presidido por irmão de ex-presidente da Venezuela e era o clube do coração do líder que governou o país por 14 anos. Família foi criada em povoado próximo

Adelis, irmão do ex-presidente Hugo Chávez, conversa com o técnico Francesco Stifano na concentração do Zamora (Foto: Eduardo Moura/GloboEsporte.com)

A cidade de Barinas está localizada a cerca de 500 quilômetros da capital Caracas. Mas não deixa de ser um dos centros, talvez o mais importante dos últimos anos, da Venezuela. O Estado, que leva o nome do município, é a casa do principal líder da chamada revolução bolivariana. O ex-presidente Hugo Chávez nasceu em Sabaneta, um povoado a 40 minutos do palco da estreia do Grêmio na Libertadores, nesta quinta-feira, às 19h30 (de Brasília), contra o Zamora. O rival gremista é presidido pelo irmão de Chávez, Adelis, e se reinventou nos primeiros anos do regime bolivariano.

Não é só a cidade que mantém laços fraternais com Hugo Chávez, que governou a Venezuela por 14 anos até sua morte, em 2013. O Zamora era o clube do coração do ditador, que costumava frequentar o estádio Agustín Tovar, local da estreia gremista. O irmão mais novo, Adelis, mantém a dinastia da família no poder com a presidência do time alvinegro. O mais velho, Adán, foi governador da província de Barinas até janeiro e atualmente é ministro da Cultura.

Apesar de acompanhar os jogos do Zamora, Hugo Chávez era fã mesmo de baseball, esporte bastante popular no país e que também é disputado no Estádio Agustín Tovar. Tinha assento garantido na cadeira presidencial do Palco Simón Bolívar, as cadeiras VIPs do local.

Leia Mais
- Bolaños marca, Grêmio goleia e garante vaga nas quartas de final
- Renato inclui Grohe e Miller Bolaños na concentração para encarar o Ju
- Grêmio cogita volta antecipada de Bolaños após 3º amarelo pelo Equador
- Bolaños retorna ao Grêmio e pode ser usado por Renato neste sábado
- Leia mais notícias sobre Grêmio em www.futnet.com.br/gremio

Na última quarta-feira, o GloboEsporte.com visitou as instalações do estádio. Um dos guardas que acompanhou a reportagem afirmou que a situação atual do país é "crítica" e que o governo do presidente Nicolás Maduro tem sido pior para o povo. O salário mínimo é de cerca de 40 mil bolívares (aproximadamente US$ 40 ou R$ 127), mais o vale-refeição. Mas uma inflação que chegou a 42,5% nos dois primeiros meses de 2017 torna até mesmo produtos de subsistência, como alimentos e material de higiene, caros para a população.

– As pessoas têm fome! Estão brigando nas filas do mercado – disse o agente, que preferiu não se identificar.

Em Sabaneta, Chávez cresceu como camponês, plantando e criando animais da família. Segundo o próprio contava, vendia arepas – massa de pão feita com milho moído ou farinha de milho pré-cozido – para ajudar os irmãos e os pais. Estudava para ser padre quando seguiu o caminho para a carreira militar. Acabou como líder máximo da Venezuela. Seu pai, também Hugo Chávez, nasceu na cidade de Barinas.

A imagem do ex-líder está por todo lugar na região. É a primeira a ser vista após o desembarque no acanhado aeroporto da cidade de cerca de 500 mil habitantes. Já na sala de imprensa do estádio do Zamora há um imenso quadro do antecessor de Maduro.

O presidente do adversário do Grêmio, Adelis, é economista formado em Barinas e está no cargo há oito anos anos. Fez parte do comitê organizador da Copa América no país, em 2007, e foi diretor do banco Sofitasa. Apareceu no clube depois de 2002, quando o novo Zamora ressurgiu. No fim da década de 90, o então Atlético Zamora padeceu com problemas financeiros e fechou as portas. Retornou como Zamora FC e desde então vive ascensão no país.

Junto com o regime de Chávez, o clube cresceu e prosperou. Alguns até dizem que tornou-se uma espécie de bandeira do chavismo. Em 2009, Adelis assumiu o clube como presidente. Hugo Chávez já estava há 10 anos à frente da Venezuela. O Zamora conseguiu as principais conquistas de sua história a partir de então: bicampeão da Primeira Divisão em 2012/2013 e 2013/2014, campeão do Apertura em 2016 e do Clausura em 2011, 2013 e 2014.

O Grêmio entra em campo no Agustín Tovar nesta quinta a partir das 19h30 (no horário de Brasília). O time de Renato não conta com Pedro Geromel e Maicon, as baixas dos últimos jogos. A provável escalação tem: Marcelo Grohe; Léo Moura, Thyere, Kannemann e Marcelo Oliveira; Jailson, Michel, Ramiro, Pedro Rocha (Barrios) e Bolaños; Luan.

>> ZAMORA X GRÊMIO - LIBERTADORES - PRIMEIRA RODADA

Local: Estádio Agustín Tovar, em Barinas (Venezuela).
Data e horário: quinta-feira (09/03), às 19h30 (horário de Brasília).
Escalação provável do Zamora: Salazar; Faría, Flores, Hernández e Ovalle; Vargas, Lucena, Peña e Manco; Martínez e Clarke.
Escalação provável do Grêmio: Marcelo Grohe; Léo Moura, Rafael Thyere, Kannemann e Marcelo Oliveira; Michel, Jailson, Ramiro, Bolaños e Pedro Rocha; Luan.
Desfalques do Grêmio: Edílson, Geromel, Douglas, Maicon, Beto da Silva e Maxi Rodríguez
Arbitragem: Darío Herrera, auxilidado por Hernan Maidana e Cristian Navarro (trio argentino).
Transmissão: O GloboEsporte.com acompanha a partida em todos os lances em Tempo Real.

Fonte: GloboEsporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte

Mais sobre - Grêmio