Publicada em 09/03/2017, às 13:42

Rival do Grêmio na Libertadores tem ligações com família de Hugo Chávez

Zamora é presidido por irmão de ex-presidente da Venezuela e era o clube do coração do líder que governou o país por 14 anos. Família foi criada em povoado próximo

Adelis, irmão do ex-presidente Hugo Chávez, conversa com o técnico Francesco Stifano na concentração do Zamora (Foto: Eduardo Moura/GloboEsporte.com)

A cidade de Barinas está localizada a cerca de 500 quilômetros da capital Caracas. Mas não deixa de ser um dos centros, talvez o mais importante dos últimos anos, da Venezuela. O Estado, que leva o nome do município, é a casa do principal líder da chamada revolução bolivariana. O ex-presidente Hugo Chávez nasceu em Sabaneta, um povoado a 40 minutos do palco da estreia do Grêmio na Libertadores, nesta quinta-feira, às 19h30 (de Brasília), contra o Zamora. O rival gremista é presidido pelo irmão de Chávez, Adelis, e se reinventou nos primeiros anos do regime bolivariano.

Não é só a cidade que mantém laços fraternais com Hugo Chávez, que governou a Venezuela por 14 anos até sua morte, em 2013. O Zamora era o clube do coração do ditador, que costumava frequentar o estádio Agustín Tovar, local da estreia gremista. O irmão mais novo, Adelis, mantém a dinastia da família no poder com a presidência do time alvinegro. O mais velho, Adán, foi governador da província de Barinas até janeiro e atualmente é ministro da Cultura.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



Apesar de acompanhar os jogos do Zamora, Hugo Chávez era fã mesmo de baseball, esporte bastante popular no país e que também é disputado no Estádio Agustín Tovar. Tinha assento garantido na cadeira presidencial do Palco Simón Bolívar, as cadeiras VIPs do local.

Na última quarta-feira, o GloboEsporte.com visitou as instalações do estádio. Um dos guardas que acompanhou a reportagem afirmou que a situação atual do país é "crítica" e que o governo do presidente Nicolás Maduro tem sido pior para o povo. O salário mínimo é de cerca de 40 mil bolívares (aproximadamente US$ 40 ou R$ 127), mais o vale-refeição. Mas uma inflação que chegou a 42,5% nos dois primeiros meses de 2017 torna até mesmo produtos de subsistência, como alimentos e material de higiene, caros para a população.

– As pessoas têm fome! Estão brigando nas filas do mercado – disse o agente, que preferiu não se identificar.



Em Sabaneta, Chávez cresceu como camponês, plantando e criando animais da família. Segundo o próprio contava, vendia arepas – massa de pão feita com milho moído ou farinha de milho pré-cozido – para ajudar os irmãos e os pais. Estudava para ser padre quando seguiu o caminho para a carreira militar. Acabou como líder máximo da Venezuela. Seu pai, também Hugo Chávez, nasceu na cidade de Barinas.

A imagem do ex-líder está por todo lugar na região. É a primeira a ser vista após o desembarque no acanhado aeroporto da cidade de cerca de 500 mil habitantes. Já na sala de imprensa do estádio do Zamora há um imenso quadro do antecessor de Maduro.

O presidente do adversário do Grêmio, Adelis, é economista formado em Barinas e está no cargo há oito anos anos. Fez parte do comitê organizador da Copa América no país, em 2007, e foi diretor do banco Sofitasa. Apareceu no clube depois de 2002, quando o novo Zamora ressurgiu. No fim da década de 90, o então Atlético Zamora padeceu com problemas financeiros e fechou as portas. Retornou como Zamora FC e desde então vive ascensão no país.

Junto com o regime de Chávez, o clube cresceu e prosperou. Alguns até dizem que tornou-se uma espécie de bandeira do chavismo. Em 2009, Adelis assumiu o clube como presidente. Hugo Chávez já estava há 10 anos à frente da Venezuela. O Zamora conseguiu as principais conquistas de sua história a partir de então: bicampeão da Primeira Divisão em 2012/2013 e 2013/2014, campeão do Apertura em 2016 e do Clausura em 2011, 2013 e 2014.

O Grêmio entra em campo no Agustín Tovar nesta quinta a partir das 19h30 (no horário de Brasília). O time de Renato não conta com Pedro Geromel e Maicon, as baixas dos últimos jogos. A provável escalação tem: Marcelo Grohe; Léo Moura, Thyere, Kannemann e Marcelo Oliveira; Jailson, Michel, Ramiro, Pedro Rocha (Barrios) e Bolaños; Luan.

>> ZAMORA X GRÊMIO - LIBERTADORES - PRIMEIRA RODADA

Local: Estádio Agustín Tovar, em Barinas (Venezuela).
Data e horário: quinta-feira (09/03), às 19h30 (horário de Brasília).
Escalação provável do Zamora: Salazar; Faría, Flores, Hernández e Ovalle; Vargas, Lucena, Peña e Manco; Martínez e Clarke.
Escalação provável do Grêmio: Marcelo Grohe; Léo Moura, Rafael Thyere, Kannemann e Marcelo Oliveira; Michel, Jailson, Ramiro, Bolaños e Pedro Rocha; Luan.
Desfalques do Grêmio: Edílson, Geromel, Douglas, Maicon, Beto da Silva e Maxi Rodríguez
Arbitragem: Darío Herrera, auxilidado por Hernan Maidana e Cristian Navarro (trio argentino).
Transmissão: O GloboEsporte.com acompanha a partida em todos os lances em Tempo Real.

Fonte: GloboEsporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte