Publicada em 08/03/2017, às 15:51

Jean Mota lamenta falta de chances no Santos: "Não sei o que acontece"

Insatisfeito, meia ainda não foi a campo em 2017 e acabou não relacionado para a estreia na Libertadores. No ano passado, Peixe não perdeu com ele como titular

Jean Mota ainda não atuou em 2017 (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Nas redes sociais, tem sido comum o torcedor do Santos perguntar: "Cadê o Jean Mota?". Depois de ser presença constante em 2016, o meia ainda não foi utilizado na temporada pelo técnico Dorival Júnior e acabou fora da lista de relacionados para a estreia na Libertadores contra o Sporting Cristal nesta quinta-feira, às 21h45 (de Brasília), no estádio Nacional de Lima, no Peru.

Jean está insatisfeito com a situação e não tem explicações para a falta de chances. O camisa 20 teve lesão em ligamento do joelho nos últimos dias, mas diz que está em condições físicas ideais.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



– Eu realmente não sei o que está acontecendo. Claro que não estou satisfeito. Até porque um jogador que ficar satisfeito em não ter jogado nenhum minuto na temporada após encerrar o ano passado muito bem, dando cinco assistências e ajudando a equipe a chegar ao vice-campeonato do Brasileirão junto com meus companheiros, precisa mudar de profissão. A gente fica chateado, até por ter encerrado muito bem 2016 e por saber que poderia estar em campo lutando com meus companheiros pelas cores do Santos – disse Jean Mota.

– Tenho certeza que não é por falta de empenho no dia a dia. Estou me dedicando nos treinamentos, buscando evoluir cada dia mais, assim como foi quando conquistei meu espaço no time, com muito trabalho. Tive uma leve lesão recentemente, mas já estou totalmente recuperado, sem dores e com o condicionamento físico perfeito para poder atuar e ajudar o Santos, clube que tenho muito carinho. Respeito muito o trabalho de todos aqui, mas vejo que poderia estar tendo mais oportunidades – completou.

Jean Mota foi contratado pelo Peixe em junho de 2016, junto ao Fortaleza, e se adaptou rápido. O atleta foi o substituto de Lucas Lima durante a Copa América e também a opção para a vaga de Vitor Bueno, que ficou lesionado em outubro. Uma espécie de 12º jogador.



O armador foi titular pelo Alvinegro em 11 partidas e não perdeu. Foram oito vitórias e três empates. Ao todo são 23 jogos, com dois gols e cinco assistências.

Fonte: GloboEsporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte