Publicada em 03/03/2017, às 10:26

Cruzeiro mostra alternativas ofensivas para vencer com gols de Henrique

Volante tem noite de goleador e garante vitória por 2 a 1 sobre a Caldense; lances decisivos são trabalhados exaustivamente na por Mano na Toca

Henrique comemora um de seus gols sobre a Caldense, no Mineirão (Foto: Washington Alves)

A vitória do Cruzeiro sobre a Caldense, por 2 a 1, na noite desta quinta-feira, no Mineirão, foi mais tranquila do que sugere o apertado placar. O time, mais uma vez, jogou bem e apresentou futebol convincente. Foi superior ao adversário durante todo o jogo e só tomou o gol aos 47 minutos do segundo tempo, quando a partida já estava decidida.

O quarteto ofensivo, que vem brilhando ao longo da temporada, não foi decisivo nesta quinta, mas até nisso há pontos positivos. Com Robinho, Arrascaeta, Thiago Neves e Rafael Sobis sem marcar, o Cruzeiro mostrou que tem alternativas ofensivas. Os dois gols sobre a Caldense foram do volante Henrique, em jogadas de bola parada, exaustivamente treinadas por Mano Menezes e sua comissão técnica, na Toca da Raposa II, diariamente.

Baixe o App oficial do FutNet no Google Play Store ou na Apple App Store



Especialmente nesta quarta-feira, os lances de escanteio foram trabalhados. Robinho ia para a bola, com os dois zagueiros, Léo e Manoel, e os dois volantes, Henrique e Ariel Cabral na área. Os quatro têm mais de 1,80m de altura, o que os tornam grandes armas no jogo aéreo. Desta maneira, saíram os gols sobre a equipe de Poços de Caldas. Exatamente como ensaiado nesta quarta.

No primeiro gol, Robinho cobrou escanteio da direita. A bola foi na cabeça de Ariel Cabral, que, com 1,87m, é o jogador de linha mais alto do time. O argentino, no primeiro pau, desviou de cabeça. A bola encontrou Henrique, que, bem posicionado, no segundo pau, empurrou para as redes de Neguete.

No segundo gol, Robinho, mais uma vez, cobrou escanteio. Manoel subiu e cabeceou para linda defesa de Neguete. Henrique apareceu para pegar o rebote e marcar o segundo. Repare nas imagens o abraço entre Mano Menezes e Sidnei Lobo, seu auxiliar. O Cruzeiro sabe que está no caminho certo nesta temporada e que tem várias alternativas para fazer o ataque funcionar, mesmo quando o quarteto não está bem. O time mostrou isso nesta quinta.



Fonte: Globoesporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte