Publicada em 26/02/2017, às 11:56

Clubes querem final da Taça GB no Rio, mas precisam reverter liminar

Em pleno carnaval, Fla e Flu podem recorrer a plantão do Judiciário se escolherem tentar cassar a liminar que determina torcida única no estado. Brasília pode ser opção

Gramado do Maracanã é irrigado neste sábado e já apresenta melhor aspecto (Foto: Divulgação)

Em pleno carnaval, com o Judiciário em recesso, e a liminar que determina torcida única no estado do Rio de Janeiro em vigor, Flamengo, Fluminense e Federação de Futebol do Rio (Ferj) terão trabalho nos dias de folia para acertar o local da final da Taça Guanabara. De acordo com o presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, será feito todo o esforço para que a partida possa acontecer no Rio de Janeiro com duas torcidas. O técnico Abel Braga, do Fluminense, também disse torcer para que a partida seja em solo carioca, mas não com torcida única.

O sonho de ambos os clubes é o Maracanã - e a segunda opção o Engenhão. Se isso não for possível, há ainda a possibilidade de levar o jogo, com concordância da Ferj, para outro estado. Brasília seria uma opção. Mas, no momento, a questão está em aberto.

Os clubes, ou mesmo a Procuradoria Geral do Estado, podem entrar com recursos contra a decisão de Guilherme Schilling, do Juizado Especial do Torcedor. Após a confusão que terminou em morte no Engenhão, no dia 12, no clássico entre Flamengo e Botafogo, ele determinou jogos em torcida única em todo o estado. A Justiça está em recesso até quinta-feira. Para tentar cassar a liminar antes disso, somente no plantão.

Leia Mais
- Bolaños marca, Grêmio goleia e garante vaga nas quartas de final
- Verdão fica perto do zagueiro Luan, do Vasco, e pode ter ajuda da Crefisa
- Artilheiro do Verdão no ano, Willian exalta concorrência no ataque, mas avisa: 'Não caí de paraquedas'
- São Paulo x Corinthians: prováveis times, desfalques, onde ver e palpites

Na última quinta-feira, uma reunião que contou com a cúpula da PM, e presidentes dos grandes clubes e da Ferj, o juiz decidiu suspender sua decisão para a semifinal, que teve de ser marcada para Volta Redonda por falta de condições da PM de garantir a segurança no Engenhão. Agora, com a semifinal sem incidentes, os clubes podem tentar novo acordo, mas esbarram nos feriados carnavalescos.

O clube da Gávea programou a sua estreia no Maracanã para o dia 8 de março, contra o San Lorenzo, mas é muito difícil que o estádio esteja pronto até domingo. Bandeira de Mello, apesar de ter ressaltado que gostaria que o jogo fosse no estádio, com duas torcidas, não mostrou muita confiança de que isso se realize.

- Não quero criar nenhuma falsa expectativa, mas o Fla-Flu, seja onde for, acho que vai ser emocionante.

O dirigente reforçou que fará o possível para não ter de levar a partida para fora do estado:

- Vamos fazer tudo que for necessário para garantir esse Fla-Flu no Rio de Janeiro com duas torcidas. Acho que tanto as autoridades policiais quanto juízes e promotores estão cientes do nosso esforço.

Bandeira de Mello lembrou o regulamento do Campeonato Carioca:

- O regulamento que os clássicos, semifinais e finais sejam realizados no Maracanã ou no Engenhão. O regulamento aponta o Engenhão se o Maracanã não estiver disponível. Acho que em um dia ou dois a gente resolve isso.

Abel Braga, técnico do Fluminense, também torce para que o jogo seja no Rio de Janeiro:

- Hoje o jogo está marcado para o Engenhão. Mas tem de cassar a liminar. Ninguém quer torcida única. Ninguém quer ir para fora do Rio. Agora, caso não seja lá, acho que tem de ir para fora do estado.

Fonte: GloboEsporte.com
Clique para ver a matéria no site fonte

Últimas